Wednesday, 31 May 2017

NOTÍCIAS DO SEPPU

SEMINÁRIO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DA UNIARA ATRAI PARTICIPANTES DE DIFERENTES ESTADOS Publicado em: 30/05/2017 O “Seminário de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial – SEPPU” da Universidade de Araraquara – Uniara, realizado entre os dias 24 e 26 de maio, na unidade I da instituição, contou com cerca de quarenta trabalhos apresentados e participantes de diferentes estados, como Paraná, Bahia e Rio de Janeiro, além do comparecimento de pessoas de outras universidades, como da Unesp de Presidente Prudente e de Rio Claro. O evento, que também teve mesas-redondas e palestras, foi promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente – DTMA da Uniara. “Tentamos ampliar a discussão de políticas públicas, sendo que, nesta primeira edição do SEPPU, demos enfoque ao urbanismo, ao meio ambiente e à saúde. A intenção foi apresentar discussões para tentar levar conhecimentos da universidade para a prática do cotidiano, e daí, a ideia de fazer essa integração entre diferentes áreas, no contexto interdisciplinar, de modo que ‘conversem’ entre si”, explica um dos organizadores do seminário, o coordenador dos cursos de pós-graduação a distância - EAD na área de Políticas Públicas e Sociais da Uniara, Alexandre Pierini. Para ele, é na universidade que se consegue pensar nos problemas da sociedade, apresentar soluções, e levar à população o que é discutido. “O tema ‘políticas públicas’ é transversal. Ele atravessa todas as áreas do conhecimento. Continuaremos debatendo tudo isso para que não fique só na teoria”, comenta. No SEPPU, foram realizadas duas mesas-redondas, “sendo uma delas sobre urbanismo, para discutir políticas relacionadas à área, no caso, o programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, que tem sua importância porque é preciso organizar políticas públicas na área de moradias”. A outra mesa-redonda discutiu o Sistema Único de Saúde – SUS, com a Secretária Municipal de Saúde de Araraquara, Eliana Mori Honain, com o diretor do Serviço Especial de Saúde de Araraquara – SESA, Walter Manso Figueiredo, e com João Roberto Bettoni Nogueira, do Departamento Regional de Saúde de Araraquara, todos docentes do curso de Medicina da Uniara. “Procuramos enfocar quais os problemas que temos na cidade, como estão relacionados à saúde e como enfrentá-los. Foi bastante pertinente”, aponta Pierini, que relata que, no dia 26, o professor do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, Luiz Marques, explanou sobre os problemas relacionados ao meio ambiente. Na abertura do SEPPU, no dia 24, a coordenadora do Programa de Pós-Graduação em DTMA da Uniara, e também membro da comissão organizadora, Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante, falou sobre como o Seminário foi planejado. “Envolveu várias áreas que enfrentam, nos seus dilemas, a questão de por onde vão as políticas públicas, tema central escolhido para o evento. Discuti, basicamente, como entender as políticas públicas, que não são apenas uma questão de vontade do estado. Muitas vezes, temos uma política federal muito boa, e uma gestão local com pouca vontade política de colocar esse programa em ação, e a política não vai para frente. Então, a intenção foi discutir as contradições e o jogo de forças sociais que faz com que as políticas públicas muitas vezes emperrem e, apesar de aparentemente bem intencionadas, não terminem com a discriminação”, destaca. Ela comenta que o DTMA abordou questões sobre o meio ambiente e apresentou uma discussão sobre o capitalismo e o colapso ambiental. “Vivemos efetivamente um colapso ambiental? O que é possível fazer? Como, às vezes, com ações simples e pequenas iniciativas podemos ter algumas ações que redundem em maior segurança alimentar? Acho bastante oportuna essa discussão”, reflete. Assim como Pierini, Vera ressalta a abordagem interdisciplinar do SEPPU, “por mostrar que na Uniara é possível um curso dialogar com outro, o que é muito raro em outras universidades”. “Acho extremamente saudável, abre o horizonte do aluno. Ele pode fazer Economia ou alguma Engenharia, por exemplo, mas ele não pode esquecer que a dignidade humana e os valores éticos permeiam a discussão da ciência. Não tem sentido um conhecimento que não leve em conta esses valores. Então, não foi somente uma discussão técnica, mas política, do que significam esses movimentos sociais, essa pressão nas ruas hoje, esse ‘incêndio’ que está ocorrendo em Brasília, o que mostra que as políticas públicas também têm que ser vistas em contextos onde há pressões sociais”, afirma. Pierini finaliza dizendo que, para a próxima edição do SEPPU, espera ter ainda mais participações.
Post a Comment

Blog Archive

ASSESSORIA POLÍTICA

UM BLOG QUE VAI SERVIR DE REFERÊNCIA PARA QUEM QUER SE COLOCAR NO MUNDO DA POLÍTICA.