Wednesday, 28 August 2013

O cenário político brasileiro I

O cenário político que se desenha para as eleições do próximo ano não pode ser caracterizado como ideal para o futuro da nossa democracia. Algumas considerações podem ser tecidas sobre o tema. A primeira delas diz respeito aos partidos políticos. Embora não seja novidade para ninguém, os partidos políticos brasileiros se classificam como ineficazes. Os partidos são fracos, não tem propostas de governo e se predispõem a receber as migalhas oferecidas pelo Poder Executivo, mas muito mais do que isso, no Brasil contemporâneo todos os partidos se colocam na posição política de um "centrismo cômodo", não existem divergências políticas tanto de esquerda quanto de direita. E para dizer de esquerda e de direita uso o chavão clássico entre socialistas e conservadores, isso para não entrar em concepções teóricas que nesse momento não cabe discutir. Esse comodismo é o ponto mais significativo do problema relacionado aos partidos políticos, pois podemos classificar essa posição como sendo uma das características da política latino-americana ligado ao populismo ou como prefiro dizer, a processos de malandragem, na medida em que é melhor correr para onde o vento soprar, ou seja, os partidos políticos brasileiros são voláteis a uma determinada inclinação política, desde que seja vantajosa ou mesmo de "moda". Isso soa de forma demagógica na medida em que não existe firmeza sobre processos de tomadas de decisão ou mesmo a obtenção de um projeto de governo, calcado em uma ideologia. O grande número de partidos políticos é outro enorme problema da democracia brasileira, pois eleva o número de conchavos e de processos de corrupção. É necessário diminuir os partidos políticos no Brasil, diminuir a probabilidade de coalizações eleitorais. Existindo poucos partidos ou melhor, dois partidos haverá maior identidade ideológica e facilitará os processo de negociação política, mas para conseguir esse sistema, há a necessidade da organização de uma boa reforma política, coisas que nossos politicos dificilmente irão realizar, tendo em vista os seus interesses mais emergentes. Para a eleição presidencial do próximo ano não há nomes de consenso, a não ser a luta pela reeleição da nossa querida Dilma Roussef tal é a falta de liderança política existente no cenário político brasileiro. O Brasil carece de liderenças politicas, mas esse é um problema cultural. Não possuímos uma cultura de formação de líderes e muito menos de boas escolas públicas no país. O país carece de intelectuais, formadores de opinião capazes de levantar idéias, discutir assuntos e propor soluções. Os partidos políticos brasileiros possuem uma característica vertical, são organizados dentro de gabinetes, com idéias e interesses próprios e como não poderia deixar de ser diferente, na época de eleição colocam alguns de seus membros na vitrine para ver quem é o menos rejeitado e os colocam através de conchavos e apadrinhamentos para participarem do escrutínio.

Monday, 26 August 2013

Seminário sobre "Política"

Ocorrerá na Uniara (Centro Universitario de Araraquara) palestras sobre os seguintes temas: Reforma Política e Participação Popular (dia 05/09/2013) às 19:00 h. Palestra do Professor Milton Lahuerta de Teoria Política da UNESP Redes Sociais e a democratização da mídia (dia 06/09/2013) às 19:00 h. Palestra do Jornalista Amaury Ribeiro Junior As inscrições podem ser feitas na Coordenadoria do Curso de Direito da Uniara.

Blog Archive

ASSESSORIA POLÍTICA

UM BLOG QUE VAI SERVIR DE REFERÊNCIA PARA QUEM QUER SE COLOCAR NO MUNDO DA POLÍTICA.