Friday, 17 August 2007

Não me chame de amor


Antonio disse à Beatriz:
_ Meu amor, venha cá por favor, quero lhe mostrar algo.
Beatriz respondeu:
_ Eu não sou o seu amor e por favor, não me chame de benzinho. Que coisa mais idiota. Eu tenho nome, você não sabe?
Antonio disse:
_ Como você é estúpida. Eu não aguento mais esse seu jeito de ser.
Antonio anda até Beatriz a abraça fortemente e diz:
_ Por que você me trata tão mau assim? Será que eu mereço isso? Antonio beija a boca de Beatriz.
_ Esqueça isso e vamos continuar nossas compras. Respondeu Beatriz.
_ Eu estou querendo fazer o financiamento daquele importado. O que você acha? Eu tenho a certeza de que vamos ficar bem vistos. Andando de carro importado e zero. Vamos ser outros na vida a partir de agora. Disse Beatriz.
_ Pena que é financiado. Se ao menos conseguíssemos dar aquela entrada de cinquenta por cento. Respondeu Antonio colocando a mão direita no bolso da calça.
_ É, mas não temos. E não é por isso que vou deixar de andar em um carro zero. Podemos pagar em prestações de mil reais. Eu trabalho, você trabalha e pagamos tranquilos. O tempo passa e nem vamos ver, quando olharmos, já estará quitado. Disse eufórica, Beatriz.
_ É...mas o carro já estará velho até lá. Respondeu Antonio.
_ Como você é pessimista, Antonio. Vire essa boca prá lá. Respondeu nervosa Beatriz.
_ Todo mundo compra carro para pagar a perder de vista. Porque temos que ser diferentes? Fala Beatriz decidida.
_ É só uma questão de opinião. Só isso. E como você está grossa hoje! Por que falar assim comigo? Retrucou Antonio.
_ Como você é inseguro, Antonio. Disse Beatriz passando-lhe a mão sobre a cabeça.
_ Tem que ser decidido. Saber o quer quer na vida. Entendeu? Beatriz fala com complacência.
Antonio pega na mão de Beatriz e diz:
_ Sabes que eu a amo, não sabe?
_ Eu já lhe disse que não sou o seu amor, por favor! Hoje podemos estar juntos, amanhã não tenho certeza. Beatriz fala fazendo gestos e nervosa.
_ Não diga isso, vamos estar sempre juntos. Não me vejo sem você! Diz Antonio com olhar de apaixonado.
_ Que é isso Antonio. De-repente a fila pode andar ou para mim ou para você e daí as coisas mudam. Diz Beatriz com olhar de pena.
_ Agora, vamos rápido que eu ainda preciso pagar a prestação do celular que está atrasada. E se eu não pagar hoje vai ter muito juros e não estou a fim de ficar dando meu dinheiro pra ninguém.
_ Saiba que a minha grana acabou. Não tenho mais nem um tostão em minha conta. Diz Antonio resignado.
_ Não tem problema, não. Eu tenho dinheiro na minha. Diz Beatriz.



Blog Archive

ASSESSORIA POLÍTICA

UM BLOG QUE VAI SERVIR DE REFERÊNCIA PARA QUEM QUER SE COLOCAR NO MUNDO DA POLÍTICA.